Programa jornalístico pra crianças e adolescentes: Rá Teen Bum
Publicado por: Marumbi Web Em: 14 Apr 2016 |

O primeiro programa jornalístico voltado para crianças e adolescentes entra no ar.

O canal Rá-Tim-Bum, da Fundação Padre Anchieta (FPA), lançou nesta terça, 12, o “Repórter Rá Teen Bum”.

O programa foi licenciado junto à ONG holandesa Free Press, responsável pelo programa Wa Da Da News for Kids, presente hoje em Bangladesh, Bolívia, Burma, Egito, Equador, Gana, Indonésia, Nepal, Nicarágua, Peru, Serra Leoa, África do Sul, Suriname e Zâmbia.

A aproximação foi feita por Beth Carmona, do comKids, durante a participação da Free Press no evento comKids Primeira Infância, no ano passado.

No Brasil o programa vai ao ar semanalmente aos sábados, às 20h30, a partir do dia 16 de abril, apenas na TV por assinatura, para os 13 milhões de assinantes do Rá-Tim-Bum.

Tv aberta

Em julho o “Repórter Rá Teen Bum” deve também ir ao ar na TV Cultura de São Paulo.

Seis afiliadas da emissora paulista participam da produção do programa, no Paraná (Curitiba e Cascavel), Pernambuco, Goiás, Pará e Minas.

Ainda não há definições sobre uma versão online do programa. A apresentação é da atriz Nathália Falcão (“Psi”, “Beleza S/A”), e a direção é de Ricardo Elias.

“Todos têm direito a informação confiável, acreditamos nisso. Hoje vivemos em tempos turbulentos, com terrorismo, guerras, lutas pelo poder, crises. Isso não acontece só no Brasil, e a mídia tem que cobrir da forma mais objetiva possível. As pessoas têm que formar opinião”, disse Ruth Kronenburg, diretora de operações da Free Press.

“É preciso informar os jovens, para não cairem na desinformação, na propaganda. A mídia independente é uma medida de quão livre e democrático um país é”, completou.

Um programa de notícias “teen” tem tudo a ver.  Ajuda eles a ficarem alertas ao valor da mídia independente, livre, disse Kronemburg.

“Os adolescentes são 40% do Brasil. É o maior grupo demográfico, mas não contava com notícias voltadas a eles. Queremos mostrar que é OK formarem sua própria opinião, definir o que é interessante para eles, mostrar os assuntos do jeito que eles entendem, e depois dar a eles a chance de fazerem seu próprio programa”, concluiu.

Conteúdo

Segundo o diretor da Wa Da Da, Jan-Willem Bult, com a entrada da Fundação Padre Anchieta na rede, o Brasil passa a participar da biblioteca de conteúdos do Wa Da Da News, ou seja, pode tanto enviar matérias produzidas aqui quanto utilizar aquelas produzidas nos outros países.

Os produtores também têm acesso a uma newsroom virtual, onde os editores de todos os países da rede trocam ideias sobre pautas e podem combinar matérias conjuntas.

A sugestão do SoNoticiaBoa é que eles também guardem um espacinho pra notícias positivas. Fica a dica!

Com informações do Tela Viva