Obra do maior túnel ferroviário do mundo é inaugurada na Suíça

tunelsaintgothard (1)

Este primeiro de junho foi bem agitado aqui na Suíça, com a inauguração da obra do túnel de Gothard.

Ele vai representar de forma concreta o coração da Europa, um “túnel chamado desejo’, considerado a obra do século, ou o túnel mais longo e mais profundo do mundo.

É o sonhos de suíços há mais de 50 anos!

O túnel de base de Gothard é composto de dois tubos de 57 quilômetros, na verdade 152 se contarmos as galerias e remendos.

Uma obra alucinante que durou 11 anos, empregou 2,4 mil trabalhadores a 2,3 mil metros abaixo da terra onde 28 milhões de toneladas de rochas foram escavadas e servirão na criação de três ilhas artificiais para os banhistas no Lago de Ré.

A construção teve uma fatura bem salgada, de mais de 10 bilhões de francos suíços.

 

A partir de dezembro, 325 trens passarão por ela a cada dia e alguns com uma velocidade de 250km/h.

Os trens que carregarão mercadorias circularão a uma velocidade de 160km/h.

O trajeto entre Zurique e Milão terá uma economia de 45 minutos.

A ideia seria ligar o norte ao sul, não somente entre os estados do país, mas um eixo europeu de Rotterdam à Genova, na Itália, destinado a substituir, ao menos em parte, os caminhões que atravessam a Suíça dia após dia.

Claro que o tempo de trajeto entre esse eixo será menor, mas este belo túnel não foi construído somente para os suíços, mas para a Europa inteira.

Estiveram presentes à cerimônia do túnel chamado desejo, Angela Merkel (chanceler da Alemanha), François Hollande (presidente da frança) e Matteo Renzi (presidente do conselho de ministros italianos).

Este recorde – que até agora pertencia ao Japão, com o túnel de Seikan, de 53,9 quilômetros – poderá ser em breve batido por um projeto ainda mais ambicioso da China: um túnel de 123 quilômetros sob o mar de Bohai.

Compartilhar...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+