Marmita está na moda e faz bem! Como fazer e economizar

marmita-marmi-quent-close-2

Por Mariana Bontempo, do VidaDeCozinheiro, para o SóNotíciaBoa.

Você já fez as contas de quanto gasta por mês com restaurantes para almoçar? E a qualidade da comida servida, você confia?

Na reportagem de hoje da série Substitua e Economize  o assunto é marmita, uma alternativa muito usada pela turma malhada, com barriga tanquinho, que quer manter a forma e prefere receitas livres de conservantes, gordura ou sódio.

O recipiente
O mais básico é a escolha do recipiente no qual será acondicionada a sua comida. Há os que preferem os potes de vidro porque não ficam com o cheiro dos alimentos colocados neles.
Eu gosto dos de plástico, próprios para esse fim (qnão liberam componentes tóxicos em altas temperaturas e que podem ser colocados no freezer, na lava-louças e no micro-ondas). Isso porque eles são mais fáceis de segurar quando estão quentes e de transportar.

Outra dica válida é comprar uma marmita que tenha compartimentos que possam ser separados, para que seja possível dividir melhor a comida. Não podemos nos esquecer também de ter um recipiente avulso para transportar os alimentos frios, porque salada quente ninguém merece!

Bolsa térmica

Pode parecer meio óbvio, mas nem todo mundo tem bolsa térmica em casa.

O ideal é sempre levar a comida em uma bolsa térmica para evitar que o alimento fique em temperatura ambiente e corra o risco de azedar.

Portanto, o caminho da marmita deve ser sempre o mesmo: geladeira de casa, bolsa térmica, geladeira do trabalho! Assim você garante um transporte seguro da comida e evita sérios problemas de contaminação/infecção de origem alimentar.

Foto: divulgação

Sem micro-ondas

No seu trabalho não tem micro-ondas? Isso não é mais desculpa para deixar de levar a sua marmita! Alguns recipientes à venda no mercado dispensam o uso do aparelho.

É o caso da Marmi Quent. Descobri o produto pesquisando na internet e achei bem interessante!

O diferencial é que ela possui um aquecimento a vapor e, por causa disso, a comida não fica ressecada. Mas demora 30 minutos para ficar aquecida.

Claro, você pode optar por não usar a base de aquecimento e colocar o recipiente da comida no micro-ondas (sem tampa ou entreaberto). Mas eu prefiro o banho-maria, sem dúvida!

Outra vantagem é o produto é bivolt. Como resido em Brasília mas sempre viajo para BH (e como na capital do país, a tensão elétrica domiciliar é 220V e nas Gerais é 110V), só esse detalhe da tensão já me ganhou!

Com relação à segurança alimentar, o produto também passou no teste! O plástico da Marmi Quent é feito de polipropileno livre de Bisfenol, como deve ser!

Temperatura

Aqueça a sua comida a, pelo menos, 70º C. Não tem termômetro culinário? Problema algum. Certifique-se que o meio da comida está quente. Isso é o suficiente para ter certeza de que o alimento foi bem aquecido e que está seguro, já que o calor “mata” os micro-organismos que, por ventura, tenham contaminado a sua comida.

No micro-ondas, aquecendo o alimento na potência máxima por um período superior a dois minutos, conseguimos atingir esse ideal dos 70º C.
Como montar
Marmitex comprado, é hora de colocar a mão na massa! Se você trabalha pela manhã e sai de casa bem cedo, o ideal é deixar, na noite anterior, a marmita pronta, na geladeira.
Essa comida poderá ser o que sobrou do jantar. E se você não tem esse hábito, melhor ainda! Faça no final da tarde a comida do dia seguinte!

No meu caso, que não tenho só o fogão para administrar (imagino que na sua casa não seja diferente), eu cozinho alimentos suficientes para três almoços. Assim sempre tenho comida saudável e fresquinha na minha marmita.

Salada no pote! Foto: kowalskis.com

Os alimentos

Siga a variedade de grupo de alimentos e, consequente, de nutrientes. Sim, a velha fórmula; uma proteína, um carboidrato e dois tipos de vitaminas e sais minerais. No meu caso, eu nunca dispenso a dupla arroz (integral, sempre!) e feijão.

Quantidade

Até você pegar a prática, coloque os alimentos primeiro em um prato de almoço. Assim você vai poder avaliar melhor se é muita comida ou não.

Minhas medidas são: uma colher de sopa de feijão, duas colheres de sopa de arroz, uma porção de dois ou três legumes (equivalente à duas colheres de sopa) e um pedaço de carne, frango ou peixe (nunca maior que a palma da minha mão).

Cheiro no escritório

Fique ligado nas preparações com cheiro forte, que podem empestear o seu local de trabalho, principalmente se não existe espaço adequado para a refeição.

Evite dobradinha, bacalhoada, arroz com pequi ou buchada de bode. Dicas desnecessárias para quem tem bom senso, né?

Refeição balanceada

A ideia é sempre fazer uma refeição colorida e equilibrada! E para ter ganho dobrado (nutricional e econômico) priorize os ingredientes da estação; que são sempre mais frescos e baratos! Não vou citar variações de cardápio porque o objetivo não é esse.

Você tem que montar um cardápio diário com comidas seguras, saudáveis e gostosas. E se o sabor e a segurança alimentar ficam por sua conta, tá fácil! É só procurar um profissional para te orientar na montagem de um cardápio variado e que atenda as suas necessidades!

Salada na marmita?

Sim!!!! Mas é essencial levar a salada em um pote separado dos outros alimentos (porque o resto da será aquecido).

Faça a sua salada com, pelo menos, dois ingredientes. Aqui em casa vira-e-mexe tem de pepino com tomate cereja. Adoro!

Para temperar, abuse das ervas desidratas, do limão, das especiarias… Só não coloque muito sal porque ele “rouba” o gosto de tudo e, em excesso, faz muito mal para a saúde!

Detalhe: molho pronto para salada nunca deve ser usado! Esses vidrinhos bonitos que enfeitam as prateleiras do supermercado são um veneno! Pode ler o rótulo de um dos produtos líder de mercado: muito sódio e gordura e todos os “antes”… Saúde zero e preço alto. Não compre!

Se você for regar sua salada com limão ou azeite, cuidado com o fechamento desse pote! Opte por um que vede bem direitinho.

Em relação às folhas, a dica que todo mundo dá é lavá-las e secá-las bem, evitando assim que elas murchem. Eu não concordo muito com isso não.

Prefiro rasgar em pedaços bem pequenos a rúcula, o agrião, a acelga ou a alface e misturar com os outros legumes e frutas (adoro salada de alface, tomate cereja, pepino, cenoura e manga).

Mas se você gosta de sentir a crocância das folhas o bom mesmo é levá-las num recipiente separado e seguindo os cuidados citados acima.

Compartilhar...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+