Ele já viajou o mundo, aos 28 anos. Com pouco dinheiro
Publicado por: Marumbi Web Em: 13 Mar 2017 |

Ele visitou todos os 193 países reconhecidos pelas Nações Unidas em 3 mil dias e dá 5 dicas de como fazer isso. (veja abaixo)

Não, Henrik não é rico… e garante ter gastado apenas US$15 – R$ 47-  por dia, incluindo voos, alimentação e vistos?

Para viajar o mundo inteiro ele garante ter gastado um total de 50 mil euros – R$ 165 mil – e dá 5

E o dinamarquês garante: “O que eu fiz pode ser feito por qualquer um, na verdade”

Hoje ele está em Madri. Sua próxima viagem inclui o Brasil e outros países como Argentina e África do Sul.

Depois ele segue de volta para a Europa, onde o jovem deve fazer uma viagem de seis meses de carro, para então passar um mês nas ilhas Seychelles e se dirigir à Nova Zelândia.

Veja as dicas de Henrik para viajar o mundo com pouco dinheiro:

1. Voos

“Viajei da Dinamarca para a África por 6 euros (R$ 19), da Itália para Marrocos por 3 euros (R$ 9,80). Também voei da Malásia para a Austrália por 40 euros (R$ 132). E fiz voos domésticos na Malásia que me saíram por 2,5 euros (R$ 8,30)”, afirma.

Para conseguir esses preços, Henrik assina os boletins informativos das principais companhias aéreas de baixo custo para receber ofertas.

Ele também evita pagar o excedente de bagagem levando poucas malas.

2. Hospedagem

Na volta ao mundo visitando todos os países do mundo, Jeppesen garante que não gastou mais do que cem euros (R$ 330) em hotéis.

“Meu conselho é tentar se hospedar em casas de pessoas do lugar. Sempre há pessoas dispostas a ceder um sofá ou um colchão a quem necessite. Eu uso muito o Couchsurfing, um site que oferece aos usuários intercâmbio de hospitalidade, mas também já dormi em casas de pessoas que conheci na rua e nunca tive problemas.”

Se não der certo, “você pode dormir no aeroporto. Procure uma área menos movimentada e se acomode ali, com a tranquilidade que só se tem em lugares seguros”, diz.

3. Transporte

Nada de alugar carros, nem usar táxis. Henrik vai de carona, ou de ônibus.

4. Comida

A dica dele é simples: compre os alimentos em supermercados. “É o mais barato.”

5. Patrocínio

Há alguns anos, ele consegue viajar sem gastar absolutamente nada, depois que criou um blog e abriu conta em redes sociais para divulgar os lugares por onde passa, em troca de estadias e passagens aéreas.

“Se alguém quer passar a vida viajando, deve tratar de fazer um blog e contas nas redes sociais e, a partir de então, encontrar patrocinadores. Isso foi o que eu fiz, e funcionou.”

Hoje ele tem 31 mil seguidores no Instagram e 89 mil no Twitter.

Henrik está agora em Madri, hospedado em um hotel cinco estrelas sem pagar nenhum centavo.

“Entrei em contato com eles e propus escrever sobre o hotel em troca de um quarto, e eles aceitaram”, disse.

Cuidado

Sobre segurança ele dá um alerta:

“Só fui roubado quatro vezes enquanto percorria o mundo, e isso aconteceu em lugares supostamente seguros, como Inglaterra, Bélgica e China. Suponho que, entre outras coisas, por eu baixar a guarda nesses lugares.”

Veja as viagens dele no blog e nas redes sociais:

Blog
Twitter
Facebook
Instagram

Com informações da BBC